Aipex
Español · Português
Siga-nos no: feed facebook twitter linedin linedin
Descrição e propriedades

Descrição
Fabrico

Descripción







O poliestireno extrudido é uma espuma rígida, isolante, de carácter termoplástico e de estrutura celular fechada. Pela sua natureza e características técnicas fornece aos elementos construtivos onde se introduz notáveis vantagens.

A estrutura celular totalmente fechada do poliestireno extrudido proporcionalhe excelentes prestações face à absorção de água e como isolante térmico. A elevada rigidez da estrutura celular dada pela grande homogeneidade das células proporciona, por sua vez, uma elevada capacidade de resistência mecânica.

São estas três características que tornam o poliestireno extrudido idóneo quando se pretende um produto que reúna as seguintes prestações: bom isolamento térmico, baixa absorção de água, elevada resistência mecânica.

Isolamento térmico

A condutibilidade térmica (λ) dos produtos de poliestireno extrudido depende basicamente do gás utilizado na espuma. A condutibilidade que se obtém varia entre 0,029 e 0,036 W/m·K

Para além da condutibilidade térmica também a espessura do produto, determina a resistência térmica (RD), a capacidade para se opor à passagem do calor.

RD = d / λ (m2·K/W)

Onde

"d" corresponde à espessura de XPS
"λ" corresponde à condutibilidade térmica declarada

Absorção de água

A estrutura celular fechada do XPS permite que a sua absorção de água por imersão total de longa duração seja inferior a 0.7%.

Numa cobertura invertida encontra-se o efeito da difusão de água, como tal, o uso de XPS é essencial visto a absorção de água por difusão neste produto ser inferior a 3%.

Resistência à compressão

Esta característica é uma das que se utiliza para determinar o grau de aptidão de um produto para suportar cargas. Na medida da resistência à compressão trata-se de aplicar uma força que provoque uma deformação de 10% do produto a ensaiar. A resistência à compressão standard do XPS é de 300 kPa, embora se possam conseguir produtos com resistências de 500 e 700 kPa.

Fluência em compressão

Esta característica utiliza-se para determinar a capacidade de um produto para suportar cargas de longa duração sem fadiga. O poliestireno extrudido de 300 kPa de resistência a compressão alcança valores aproximados de 125 kPa para cargas de 50 anos de duração com deformações inferiores a 2%.

Reacção ao fogo

A reacção ao fogo indica a contribuição do produto em caso de incêndio: desprendimento de energia, formação de fumos, formação de gotas.

O poliestireno extrudido contém ignífugos que contribuem para a resistência ao fogo, tornando-se num produto de Euroclasse E, auto-extinguível sem a presença de gotas o que evita a propagação de chamas em caso de incêndio.

Estabilidade dimensional

Ao acondicionar os produtos de extrudido durante 48 h a 70ºC, e durante 48 h a 70ºC e 90% de humidade, as alterações relativas ao comprimento, largura e espessura não devem exceder 5%.

Deformação sob condições específicas de carga a compressão e temperatura

Indica a capacidade do XPS de suportar simultaneamente a acção de cargas e temperaturas. A deformação deve ser inferior a 5% após 168 h a 70ºC e 40 kPa.

Gelo-Degelo

É um indicador da durabilidade do poliestireno extrudido em condições extremas de exposição.

Expressa-se através do nível 2 que implica uma perda de resistência à compressão <10% e um aumento de absorção de água <1% depois de 300 ciclos de gelo-degelo.

Tracção perpendicular às faces

A resistência do poliestireno extrudido quando se submete a uma força de tracção perpendicular aos lados é superior a 200 kPa.

Transmissão de vapor de água

O factor de resistência à difusão do vapor de água indica a magnitude da resistência do produto ao vapor de água em relação a uma capa de ar estacionário da mesma espessura à mesma temperatura e para produtos de XPS alcança valores superiores a 150.

Fabrico

O processo de fabrico do poliestireno extrudido compreende as seguintes fases:

» Extrusão
» Expansão
» Estabilização
» Mecanização

As placas de XPS fabricam-se mediante um processo de extrusão, a partir da resina de poliestireno em forma de grão. A granza introduz-se na extrusora junto com outros aditivos, fundindo-se e misturando-se até formar um fluido viscoso.

Então, injecta-se um agente expansor, sob condições muito controladas de pressão e temperatura, e procedese à expansão da espuma. Durante a calibragem dá-se forma à massa procedente da boca da extrusora permitindo um acabamento liso e plano da superfície das placas e a uniformidade e homogeneidade da massa em todo o perímetro das placas.

A placa de poliestireno extrudido resultante circula através de uma linha contínua ao longo da qual se cortam as placas ao tamanho desejado, deixam-se repousar as placas para estabilizar as suas dimensões, mecanizamse as ranhuras e os bordos laterais e, por último, colocam- se as placas em paletes.

AIPEX · Numancia 185, 2º 2ª · 08034 Barcelona · Tel +34 93 534 34 16 · Fax +34 93 534 34 92 · info@aipex.es · Termos de Uso · Política de Privacidade · Copyright 2011 ©